XXVII Evento Porto.Data – 26 Janeiro 2017 | UPTEC

Realiza-se no dia 26 de Janeiro de 2017, o XXVII Encontro da comunidade Porto.Data, que tem como objetivo a partilha de experiências e conhecimento entre os profissionais e entusiastas da plataforma de dados da Microsoft no Porto. O evento vai ser realizado no auditório da UPTEC, pelas 19:00, sendo a entrada livre para todos os inscritos. Registo gratuito

Agenda
18:45 – Abertura e recepção.
18:50 – Community News.
19:00 – "Como se evitam os problemas de Columnstore Indexes"
        Niko Neugebauer - Data Platform MVP 
20:10 – Coffee break.
20:30 – "Adaptando Design Thinking ao Agile Scrum 
                      em Desenvolvimento de BI/DW"
        João Brandão - Data & Artificial Intelligence Engineer BOSCH
21:15 – Fim do evento.
21:20 – Sorteio de prémios.
21:30 – Jantar livre.

NikoNiko Neugebauer trabalha actualmente na OH22, como consultor. É MVP (Microsoft Most Valuable Professional) SQL Server e tem mais de 15 anos de  experiência. É fundador e líder da comunidade SQLPort, e speaker em eventos como PASS Summit, SQLRally Nordic & Amsterdam , SQLBits, SQLSaturdays, a sua enorme paixão  pelo trabalho em comunidade fez com que fosse o primeiro organizador de um SQLSaturday fora dos Estados Unidos, a edição SQLSaturday#78.

Have you ever considered a situation where Columnstore Index can be quite the opposite of what one would expect from it? A slow, wasteful source of painfully slow queries, lagging the performance, consuming irresponsible amount of resources …
Setting the wrong expectations (it won’t run 100 times faster on EVERY query), selecting the wrong architecture (partition by 100s of rows instead of millions), using and aggregating by the large Strings in the fact tables – this list is actually quite large.
What about some of the less known limitations for building Columnstore Indexes? The ones that will bite you suddenly in the middle of the project – when you do not expect it at all ?
Let me show you how to achieve those painful mistakes and you will surely know how to avoid them.

 

joaobJoão Brandão, encontra-se actualmente a trabalhar como Data & Artificial Intelligence Engineer na Robert Bosch na area da Inovação e Industria 4.0.

Trabalhou também na Farfetch como Business Intelligence Developer e foi lá que juntamente com Pedro Cerqueira, actual B.I. Product Owner na Farfetch, decidiram explorar uma abordagem a um método de desenvolvimento que motive o Developer e possa aumentar a qualidade dos resultados, isto através de uma adaptação de Design Thinking ao Agile Scrum em Desenvolvimento de BI/DW, esta conclusão resultou em um artigo a não perder na próxima edição do Business Intelligence Journal da TDWI em Fevereiro.